quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Vá de reto, 2009!



Por algum tempo eu olhei o passado, vendo-o como um belo quadro pintado, estampando os fatos horripilantes deste meu ano. Sim, isso mesmo. Um pesadelo sem fim, um daqueles que você deseja profundamente que vá embora e enterre tudo que ele trouxe de mal. Sem minhas lamúrias habituais, vou apelando logo pro velho clichê, a pura verdade universal: aprendemos com a dor, o que não me mata engorda, ou até mesmo nos deixa mais fortes.


E mesmo com todos aqueles planos mirabolantes de 2008, idéias que já degringolavam na minha cabeça, sonhos meus, que já não eram mais meus, movidos pelo desejo alheio, foram abaixo, pelo meu próprio bem. Ainda bem! Como as mudanças que se arrastam aquilo pelo o que sofreria não me feriu, aprendi muito mais, amadureci num ponto que eu tanto precisava. E pra isso ter validade, mirei um alvo, fechei tudo que era barulhento, sujo, que me tirava a atenção por completo e dei meu máximo. Mesmo que o resultado venha anos depois, não falhei. A transformação que desejamos sempre é sempre possível alcançar guiando-nos pelo tic-tac do relógio. E o meu relógio passa rápido, na velocidade da luz, como quem mesmo diz: tudo que está na frente depende de mim, você precisa se mover. Vamos, vamos, vamos! What are you waiting for?


E nem ele me controla mais. Essa foi a evolução de 2009 pra mim. O tempo, o mundo, a vida rodopiante, não dirá mais o que devo fazer, apenas me orienta nos prazos, nas metas.


Definitivamente, estou propenso à não pensar no futuro. Meu futuro é duvidoso.

5 comentário:

Priscila Rôde disse...

Não só o seu, o de todo mundo.
O futuro não cabe em nossas mãos e graças a Deus não temos esse poder de saber o que vai acontecer.
Eu particularmente, não gosto de metas - me parece um roteiro.
Que você consiga fazer do seu ano de 2010 um dos melhores que já viveu. Que você consiga viver em paz ainda que o mundo viva uma guerra.
Boas ondas em 2010!

Erica Ferro disse...

Ah, por isso que eu só quero viver o agora com muito gosto e só.
Só, só, só...
Só viver que a gente precisa. Essa é a nossa maior tarefa e a melhor.

Feliz 2010!
Muitas felicidades, sabedoria e garra.

Beijo.

Marie disse...

Sou inimiga do tempo. Ele sempre me lembra dos fins de minhas metas, mas ainda bem que se as cumpro.

Karoline Freitas disse...

O tempo não é muito amigo e, para mim, tampouco apaziguador. Ele traz coisas do passado quando o futuro já chegou e encobre o presente com aquilo que não é do momento. Ansiedade é o mal do século, e para mim isso é tão cruel. O importante mesmo é lutar pelos sonhos, se mover sempre em busca do "El Dorado", mesmo que ele pareça real ou duro demais. É preciso crer, somente crer, pois assim o tempo torna-se um parceiro um pouco mais agradável.
Blog fantástico

psf' disse...

adooorei os posts, os textos. Parabéns, continue assim. To seguindo *:

Postar um comentário