sábado, 15 de agosto de 2009

As correntes adolescentes


Uma lei instituída em pequenas cidades do país e que vem se prolongando para outras tem causado certa polêmica e trazendo à tona conceitos de liberdade entre as pessoas mais jovens. Trata-se da proibição da permanência de jovens nas ruas após as onze da noite. Nisso, entram em combate duas opiniões contrastantes: a liberdade deles e a segurança das cidades. Há quem creia que medidas como o toque de recolher não passam de cortinas de fumaça que a justiça decide lançar quando problemas graves do país parecem não se solucionar. Contudo, além de diminuir significativamente o poder de expressão desses adolescentes, essas medidas adiam a contenção da violência e procuram excluir da vida das pessoas a fase onde eles mais erram e aprendem com isso.

Espera-se sempre que se criam normas como essas, aliviar o trabalho dos pais de controlar a permanência dos filhos dentro de casa, diminuir o índice de futuros drogados e alcoólatras. Porém, fazer das casas dos adolescentes verdadeiras prisões noturnas mostra claramente o baixo poder argumentativo da constituição para solucionar problemas graves, tomando medidas radicais e pouco inteligentes.

Uma vez que é negado o direito do jovem de ir e vir, estaremos criando uma futura sociedade de pessoas caladas, inexperientes e com baixa convivência social. Passar pela adolescência, fazer tudo errado é comum a qualquer ser humano. E privar de que os jovens dessa idade criem seu próprio mundo, escolham o que é certo e errado, definam seu caráter frente a situações desafiadoras, é dar voz ao extermínio declarado à juventude e revelar a intolerância a tudo que não seja absolutamente adulto.

Botar um fim a diversão gratuita, impor horários pela justiça e deixar que um regime autoritário trate de assuntos familiares está criando uma barreira preconceituosa entre pais e filhos, tornando-os cada vez mais distantes e incapazes de resolver seus conflitos dentro de casa. Isso demonstra como a lei tende cada vez mais se preocupar com conceitos morais do que com o extermínio definitivo da violência.

Acredita-se, então, que preocupar-se com as regras familiares ainda está longe do poder da justiça, que tomando decisões como essa estará afastando a confiabilidade do jovem e de todo país com as leis que circundam nossos dias e noites. É preciso ver que o despertar da juventude é algo muito mais distante de ordens e códigos morais e que para conter as atrocidades do dia-a-dia é preciso muito mais criatividade ao escrever leis proibitivas e sem fundamentos.


6 comentário:

Erica Ferro disse...

Eu tive o prazer de ler em primeira mão essa redação excelente.

Tadeu, concordo contigo plenamente.
Não acho que essa medida venha ser a melhor solução. Os jovens precisam de liberdade para escolher e para aprender com as escolhas que fizeram.
Os pais, também, devem ter um maior contato com os filhos. Precisam ter momentos juntos, conversas, diálogos saudáveis para chegarem à soluções agradáveis e satisfatórias.
Acredito que um dia farão leis mais inteligentes e que, realmente, surtirão efeitos que são necessários para uma sociedade se tornar mais humana e mais habitável.

Grande abraço.

Renan disse...

Acho uma medida válida, o toque de recolher... mas de qualquer modo... atrapalha também... prefiro não formar opiniões acerca disso.

Jubs disse...

Bom, foi o que eu discuti contigo, acho meio inutil tb. se o jovem já bebe, já fuma tudo com 15 16 anos ( ou até menos ), já desrepeitando a lei dos 18 até parece que ele vai seguir um toque de recolher (y)

Ana disse...

ola "."
de acordo com o tema do seu texto, eu acho q nao adianta mto prender os adolescente, pq com mais regras, mais eles se revoltam, penso q o melhor nesse caso eh deixa-los viverem suas vidas, eles pagaram apenas o preco por suas escolhas


bjs

mariane bandeira disse...

adorei o blog, mt bem escrito :)
parabéns , sucesso e ainda bem que aqui não tem toque de recolher q
afinal , de um jeito ou de outro todos bebem :s

Ivan José Ferreira Silva disse...

Gostei, o texto foi muito bem escrito!
Parabéns pelo blog ! to seguindo.

Postar um comentário